terça-feira, agosto 11, 2009

Bem prega Frei Tomás...

Faz o que ele diz, não faças o que ele faz.

Cavaco Silva, antes de partir para as suas merecidas férias, fez questão de comentar o número de diplomas submetidos à apreciação presidencial: "Nunca me recordo de tantos diplomas. Eu penso que quase enchem um bom jipe".

É importante assinalar que, nos tempos que correm, o nosso Presidente não perde uma oportunidade para enviar um recado ao Governo ou para expressar qualquer incómodo pessoal ou induzido - o fenómeno espirra-tosse que não está ainda clinicamente documentado mas, sem sombra de dúvida, empiricamente confirmado.

No entanto, Cavaco Silva foi traído pela sua memória (ou terá confiado plenamente que os portugueses têm memória política curta?) dado que na recta final dos três mandatos que cumpriu à frente do Governo, Cavaco Silva enviou a Mário Soares nada mais do que 283 documentos para promulgação.
Segundo os dados apurados, nos dois meses finais do X Governo Constitucional (1985-1987), por exemplo, foram 119 diplomas, os mesmo que, em igual período de tempo, foram remetidos para Belém, na legislatura seguinte, já com maioria absoluta (1987-1991). Já o actual Governo enviou cerca de 60 diplomas e a A.R. 45 diplomas para Cavaco analisar nas suas férias.

Olvidou-se, igualmente, o Presidente da República do comportamento de Soares que não se lamentou então do elevado número de diplomas. Comes with the territory.

Só que neste "playground" encontra-se agora um animal feroz escondido atrás da subtileza do cargo. Proceed with caution.

2 comentários:

DSF disse...

Concerteza que com o Mário Soares a PR tudo seria melhor.

subturma10 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.