quinta-feira, dezembro 27, 2007

AAFDL despede funcionários...

A AAFDL encerrou a sua gráfica. E com a gráfica, encerraram também os postos de trabalho de várias pessoas. Postos de trabalho esses que duravam há anos. Aqui está uma bela prenda de Natal para se dar a alguém: "Tenho para te oferecer um subsídio de desemprego pago pelo Estado".
É triste e vergonhoso que isto aconteça, mas deixar o futuro de gente de trabalho nas mãos de crianças é como dar uma semi-automática a uma criança de 4 anos. Neste caso não há semi-automática, mas existem várias crianças com maturidade e competência semelhantes a uma com 4 anos.
É pena que não se tenham lembrado de poupar nos custos, contratando a uma gráfica no exterior, quando compraram os plasmas, quando pagam a mensalidade da powerbox, ou até as obras das respectivas instalações. Ah! Já agora, para quê poupar nas chamadas de telemóvel que candidatos às eleições fazem através dos telefones da Associação? Não! Temos que cortar nas pessoas! Se as direcções da AAFDL passam mais rápido que uma rajada de vento pelos respectivos lugares, os funcionários permanecem o tempo necessário para serem considerados "despesa excessiva".

9 comentários:

Vasco disse...

isto é mesmo verdade Dj? onde obteve essa triste noticia? a ser verdade é escandaloso esse acto

Pinokio disse...

Realmente se for verdade acho escandaloso, porque plasmas,powerboxes, as chamadas de telemóvel que já assisti a serem feitas só para dizer olá, gastos que eram excusados, e agora despedirem pessoas...nem merece comentário.Mas esta lista da associação já pouco me consegue espantar.

Luís Rocha disse...

Pergunto: Havia condições para manter a gráfica? É que já no meu tempo se sabia que publicar pela gráfica da AAFDL era um acto altruísta. Como estão os autores, vulgo, docentes da FDL, em termos de altruísmo livreiro? LOL

DJ disse...

Vasco,

sim, está confirmado. É verdade o que digo.


Luís Rocha,

por acaso a questão dos direitos autorais nunca foi grande problema. No tempo em que estive na AAFDL e mesmo depois, não eram raras as vezes em que diversos autores prescindiam das suas respectivas contrapartidas financeiras e a AAFDL os doava como forma de caridade. Se isto mudou com a presente Direcção, então...

Se a AAFDL não andasse a estoirar dinheiro com livros como "Acta de um estudante Africano na FDL", com prefácios a aconselhar a compra do livro, e "crónicas de uma aluna que dá o corpo para pagar propinas"... talvez não se explorassem tanto estes recursos.

Eu de facto já sabia que isto ia acontecer há quase um mês. Só esperei para colocar este post. Ano novo, vida nova, e em 2008 vamos ter muita gente no desemprego. Vida nova!

Na ordem disse...

és um vidente, alexandre!
o que é q tu sabes da área editorial da AAFDL (mesmo tendo sido membro da Direcção)?
E a obra que referes já tem alguns anos, talvez até coincida com o teu "magnífico" mandato.

Luís Rocha disse...

A minha dúvida persiste, diga-se com mais força agora.

Pois se os autores prescindiam dos seus direitos, nada foi dito quanto a continuarem a fazê-lo.

De relevar pertinência ao comentário do "na ordem", visto que este tipo de acções e, especialmente, as suas motivações, não serem espontâneas, mas sim de ume brando.

DJ disse...

Luís Rocha,

nem todos prescindiam dos seus direitos autorais, mas podemos dizer que vários dos principais autores que a AAFDL tinha (os nomes mais sonantes) prescindiam dos mesmos com relativa frequência.

Luís Rocha disse...

Duas intervenções, duas respostas a desconversar.

Que eles prescindiam (Pretérito Imperfeito, vulgo, leigamente, passado) ninguém nega.

Que eles ainda prescindam (Presente do Conjuntivo) é que não se sabe.

João Gomes disse...

Quando eu era candidato à direcção da AAFDL espalhou-se o boato de que nós não iriamos conseguir pagar os ordenados aos funcionários e de que iríamos fazer uma gestão danosa dos fundos da associação. Sempre o neguei e a Lista S apresentou as suas ideias para a gestão da AAFDL. Curiosamente, um ano depois, a história acaba por me dar razão. O ex-aluno Dr. João Stoffel, mais o também ex-aluno Dr. Tiago Oliveira, a ser verdade o que aqui é afirmado, vão vender a gráfica. Isto depois de terem remodelado as instalações, ao mesmo tempo que tiraram regalias à equipa de futsal, por exemplo.
Fico triste por ver uma AAFDL a pensar no lucro pelo lucro, talvez por isso Portugal seja conhecido como a sociedade dos Drs.