segunda-feira, agosto 28, 2006

Os 3 pastorinhos

Estes foram os 3 pastorinhos que, em 1917, dizem ter visto a Senhora de Fátima num ramo de Oliveira. A história é bonita, até porque Fátima vinha acompanhada de uma luz poderosa, etc e para as senhoras a história também apresenta um atractivo, dado que para alguém se poder equilibrar num ramo de Oliveira sem que o mesmo se parta, é sinal que a pessoa em causa é muito elegante. Diria mais: demasiado elegante. Logo, Fátima era um símbolo de elegância, ou como dizem os tipos da moda "com muito glamour", dada a beleza e o seu trajar.
A história destes 3 meninos que um dia andavam a pastar as suas ovelhinhas e cabrinhas e no meio dos verdes pastos decidiram cortar alguns bocados de relva, enrolá-los e fumá-los (como a malta do Big Brother), remete-nos para aqueles casos em que, quando somos pequenos, nos aproximamos dos nossos pais e lhes dizemos "Papá, eu vi o bicho papão na rua e vem atrás de mim", ou então "Mamã, anda aqui um fantasma no quarto". Ou seja, é tudo fruto de uma imaginação fértil, muito fértil. Diria mais: estes pastorinhos são psicóticos. Completamente. Três miúdos completamente psicóticos, que viram uma santa num ramo de Oliveira. Vá lá... para tornarem a histíria credível, podiam tê-la vista num Carvalho, ou em cima de uma rocha. Agora, num ramo de Oliveira, que ao mínimo toque se parte? As longas pastagens no campo fizeram-lhes mal. O que é que se seguiria a seguir? Afirmavam ter visto um indivíduo todo vermelho, com cornos, um tridente e um rabo com a ponta em forma de seta, e que se apresentou como "Sr. Diabo Lucifer, muito prazer", e que soltava fogo e outras substâncias afins?
Sinceramente, acho que liam muitos contos às pobres crianças e elas tornaram-se... psicóticas. Completamente alucinadas. Se isso fosse hoje em dia, era-lhes logo recomendado "na Avenida do Brasil, n.º53 está a vossa solução". Mas o mais grave nem é as criancinhas verem seres imaginários. O mais grave é as pessoas acreditarem nestas histórias. Se calhar não é tão grave, dado estarmos perante pessoas mais psicóticas que as criancinhas. Se de cada vez que eu dissesse aos meus pais que o meu quarto tinha fantasmas, ou que o papão estava à minha espera, eles acreditassem que isso era verdade, meus amigos, ainda estavamos os 3 aqui trancados no quarto com medo que alguma coisa acontecesse. Quem acredita nessa história de Fátima, ou de estátuas que choram lágrimas e sangue, e outros afins, acho que deve procurar urgentemente uma consulta na Avenida do Brasil, n.º53. É um conselho de amigo.
O que é Fátima hoje? Uma bela máquina de fazer milhões.

8 comentários:

EuMulher disse...

Dj... obrigada pelo conselho. Vou realmente ver se há vaga na Av do Brasil, que deve estar cheia já neste momento com as pessoas que leram este teu post e acreditam em Fatima. Primeiro tb quero dizer te que não foram só os 3 pastorinhos que tiveram essa visão. Depois também não vou discutir religião. É o tipo de discussão que não leva a lado nenhum e cada um tem as suas crenças. Há tempos recebi um mail curioso, acho que o nome era: com Deus não se brinca. Relatava a morte de varias figuras publicas depois de terem repudiado Deus. Mas tb não interessa. Quanto ao ramo de Oliveira... isso tb teria muito que se lhe diga, e é normal que um ser mais subtil consiga até pairar no ar. Tambem nao acreditas que as pessoas possam levitar ou fazerem viagens astrais pois nao? Mas isso deve ser porque eu preciso de realmente ser internada porque, vejam só, as vezes até consigo sair do corpo, e as vezes ler pensamentos, ou ler o inconscinte das pessoas. O ser humano sempre teve muita dificuldade em acreditar no que não vê.Respeito a tua opinão até porque, senti isso agora, não quer dizer que vás vir a acreditar em Fátima, mas vais ter provas que não são so os "malucos" que vêm ou sentem certas coisas. As vezes os psicoticos ou neuroticos estão naquelas pessoas que criam resistencia a evoluir. Mas isto é mais uma teoria minha, de gente doida!So uma coisa concordo aqui contigo, infelizmente, é a tristeza que tenho quando vou a Fatima e vejo aquele comercio todo mas... Penso so que... e desculpa se vou ser dura, podias ter escrito o teu parecer, dar a tua opinião, ninguém tem nada com isso e cada um tem a sua, mas não da forma como o fizeste. Mas tambem isto é a minha opinião!

DJ disse...

Eu não repudio Deus, repudio Fátima, que nem de longe, nem de perto é Deus. Quanto muito é um boneco

RICARDO PITA disse...

sou agnóstico, logo só acredito no que a ciência explica e esta não explica fátima e a fantuchada das religiões que são puro comércio.
para mim quem acredita são só os velhos iletrados do interior.se alguém da cidade me diz que acredita numa coisa que nunca ninguém viu(deus, alá ou parecido) só pode ser maluquinho. a religião vive do dogma inquestionado. se refelectirem um pouco sobre isso chegam à conclusão de que é tudo treta

EuMulher disse...

so queria dizer que lamento que tenham de defender as vossas ideias insultando os outros que nao comungam delas. Ricardo tenho pena que tenhas uma visao assim tão limitadas das coisas. Ate de aconselhava um livro: O Tao da física, se quiseres ler, pode ser que entendas que a ciêcnia tem grandes limitaçoes em explicar certos fenomenos. O aparecimento de física quantica veio ainda confirmae isso.Os proprios cientistas sabem da existencia de muita coisa, so que nao conseguem passar isso para uma linguagem matematica, nem corrente, porque sao limitadas. Entao essas coisas nao podem ser consideradas cientificas Um disse que precisavam de internamento na Av do Brasil, outro que estas coisas são para iletrados do interior. Enfim... não vou discutir religião porque nao leva a lado nenhum. Cada um tem as suas crenças e se as tem por alguma razao é. Eu tambem não concordo com muitas coisas de determinadas religiões, mas respeito quem pratica. Não gosto de fundamentalismos, nem que me queiram fazer a cabeça, mas nao insulto ninguém por nao partilhar a mesma idealogia. Foi so isso que me levou a comentar desta forma. Fiquem com as vossas crenças, sejam felizes com elas, isso é que importa. Podia descer ao mesmo nivel que voces e dizer que lamento cabecinhas tao limitadas mas... para quê? Talvez a vida se encarregue de vos fazer ver outras coisas. A cada um é dada um forma de ser e de estar conforme o seu estagio de evoluçao, isto é a minha filosofia de vida, portanto so me resta aceitar-vos como são. Mas ... não me insultem nem faltem ao respeito!

RICARDO PITA disse...

lamento, que tenhas entendido o meu comentário como uma resposta ao teu comentário, mas o meu foi simplesmente uma resposta ao post. quanto àquilo que afirmas respeito a tua opinião, como axo que respeitas a minha, apesar de serem divergentes mas os teus argumentos são tautológicos.

EuMulher disse...

tautologicos porque????

RICARDO PITA disse...

Com esses argumentos não conseguiste provar a veracidade que dizes estar inerente ao que é "profetizado" pelas religiões e não me conseguiste fazer mudar de opinião. essa de "sair do corpo e levitar" tem graça. como prova da do irrealismo das religiões deixo-te duas questões: de que cor está deus hoje vestido? n achas comercial demais católicos profetizarem a humildade e votos de pobreza qd cada indumentária do urso- mor, vulgo o pápa, é carissima?
o que existe, isso sim, é a necessidade das pessoas acreditarem "em algo superior q comanda os seus destinos"

EuMulher disse...

Ricardo pita... sempre disse desde o inicio dos meus comentarios que não ia discutir religiao. Sempre comentei em relaçao à maneira como se abordam certas coisas.Tambem eu sempre fui muito contra todo o luxo da Igreja e para mim a Igreja cometeu erros gravissimos. Tive uma educação Catolica, posso até dizer te que fui catequista e fui chamada a atenção várias vezes pela maneira como dava a catequese. Tendo em conta todo o meu trajecto abracei a Igreja e tudo o que a envolve à minha maneira. Posso tambem dizer que ja fui professora de matematica, ciencias exactas mas que agora tenho uma filosofia de vida bem diferente o que me faz ver o Mundo de uma forma mais além do que me é mostrado pelos olhos.Não te posso provar nada aqui atraves de um blog porque certas coisas têm de ser sentidas na pele. Já passarm por mim muitas pessoas cépticas e que tiveram de dar a mao à palmatoria em muita coisa. Ricardo... não tenho de te provar nada, não te estou a vender o meu peixe. Um dia se tu mesmo quiseres descobrir tu mesmo vais à procura das respostas às tuas perguntas tal como eu fui, e vou fazendo ao longo da minha vida.Para tua informação sair do corpo e levitar nada tem a ver com religiões,mas com um dominar da nossa energia.So acreditas se saires do corpo e andares por aí a viajar? Entao trabalha para isso!Porque sera sempre a minha palavra contra a tua.De que cor esta Deus vestido? Bem essa é uma pergunta um tanto ou quanto infantil mas até entendo vindo de uma pessoa agnóstica. Deus para mim não é nem nunca foi um ser vivo, logo não precisa de roupa.É logico que as pessoas sempre tiveram necessidade de acreditar em alguma coisa. Eu por exemplo acredito em muitas coisas, mas não coisas que comandam o nosso destino. Eu acredito que nós é que comandamos o nosso destino, e temos dificuldade em aceitar isso e entao gostamos de legar responsabilidades em outras pessoas ou entidades. Mas acredito que existem seres superiores a nós que nos podem ajudar e orientar.Para concluir: isto saõ meras opiniões minhas, são meras experiências que me foram dadas a conhecer no meu trajecto de vida. Não têm de ser aceites por mais ninguém.Mas digo te: gostei muito desta trocas de ideias apesar do espaço limitado e continuaria, mas ... já nem estou segura que vens ler este meu comentário ;)